terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Bob, descrito ironicamente pelo Lucas.

Aprendo cada dia mais a ver perfeição no mundo e nas pessoas que o habitam. Sim, são todos perfeitos e bondosos; Corações ávidos por um amor correspondido, almas generosas que valorizam a felicidade alheia, pulsos firmes e compaixão, muita compaixão.

Aprendo cada dia mais sobre a perfeição no próximo e eu sou o verso que destoa na canção...

Sim, o verso que destoa; Pouco pragmático, nada lúcido e sincero. 

Em última análise: Ininteligível, indômito e noctívago. Eis o Bob...

2 comentários:

  1. "e eu sou o verso que destoa na canção..."

    Gostei da sutileza!

    ResponderExcluir
  2. Bob um incocnita e lucas mais ainda

    ResponderExcluir